DUELO DAS REAIS QUIMERAS - conto

"Você acorda. O corpo inteiro descansa. Nada se move. As pálpebras grudadas pesam, cismam em fechar", e é assim que começa a semana de Alice Pellegrini, psicóloga e apaixonada pela vida. A partir de então, já surge um grande desafio: qual será o melhor caminho para expressar a paixão de Alice? Como mostrar ao leitor os desencontros, as desventuras e as desilusões pelos quais passa a protagonista? Como resposta, a autora Anabelle Condé, em seu primeiro livro, traz dois narradores na forma de instâncias freudianas da mente: o Id e o Superego. Id representa a natureza humana no que há de mais animal, ou seja, as pulsões que nos fazem transgredir e, com isso, sentir. Superego, pelo outro lado, serve de contraponto, fazendo emergir a consciência e, portanto, as convenções culturais que nos possibilitam viver em sociedade. Sob esses prismas diametralmente opostos, cabe ao leitor distinguir o real do imaginário. Cabe ao leitor responder à pergunta feita no filme ‘Waking Life’, "Sabe que dizem que os sonhos são reais só enquanto duram... Não se pode dizer o mesmo da vida?", e, enfim, tomar juízo no ‘Duelo das reais quimeras’.


Anabelle Condé


Nasceu em 1990 no Rio de Janeiro.
Escreveu este primeiro livro em seu apartamento no Humaitá, onde sempre morou. Faz Comunicação Social na PUC - Rio e já tem planos para sua próxima publicação.

LANÇAMENTO DIA 15 DE SETEMBRO DE 2009, na XIV Bienal Internacional do Livro/RJ, das 12 às 13:40h, no estande 10 da OFICINA, Pav. Verde, Rua "Q", no Riocentro, Barra da Tijuca/RJ.

Mais informações pelo e-mail: oficinaeditores@oficinaeditores.com.br

grade de lançamento